Centro cirúrgico recebe novos bisturis eletrônicos

(05/05/2015) O Hospital de Clínicas (HC) da Unicamp realizou mais uma atualização do arsenal de equipamentos do Centro Cirúrgico, com a chegada do segundo lote de seis bisturis eletrônicos microprocessados, totalizando 13 equipamentos adquiridos. O investimento total foi de R$ 240.000,00 com recursos do próprio hospital e do Ministério da Saúde.
 
Ao todo o HC dispõem de 26 equipamentos - um para cada sala - e a previsão é comprar novos equipamentos com dois geradores, que possibilitam dois cirurgiões operarem simultaneamente. “Os 13 bisturis proporcionarão mais recursos tecnológicos aos cirurgiões. São essenciais em procedimentos operatórios avançados, e resultam na melhoria da qualidade de atendimento, na segurança do paciente, do ambiente de trabalho e aumento da produtividade”, explica o engenheiro clínico Gustavo El Khalili.
 
Os bisturis eletrônicos microprocessados são utilizados no Centro Cirúrgico Central, para cirurgias eletivas, de urgência e emergência, e estão à disposição de 17 especialidades. Atualmente, o Centro Cirúrgico conta com outras 10 unidades de equipamentos similares aos adquiridos nos últimos cinco anos. Os novos bisturis eletrônicos substituirão equipamentos antigos que possuem mais de 15 anos de vida útil .
 
As sete unidades da versão SS-501-SX (400 watts) - entregues em fevereiro - realizam cirurgias de alta complexidade e possuem a capacidade de coagular e cortar (12 funções), características essenciais em procedimentos avançados, que exigem rápida hemostasia (estancamento de sangue) e controle preciso, por parte do cirurgião. Pode ser empregado com a exclusiva função Ecut, produzindo um corte pulsado, especialmente desenvolvido para cirurgias endoscópicas como polipectomia, ESD e mucosectomia. Dispõem de um sistema que monitora o contato da placa-paciente automaticamente e outra tecnologia denominada Bargraph de monitoramento de qualidade de contato placa-paciente.
 
As seis unidades da versão SS-501-S (300 watts) entregues essa semana, permitem ao cirurgião procedimentos com um corte liso, coagulação eficiente e mínimo dano no tecido cortado. É indicado especialmente para cirurgias de próstata, gastroenterológicas, cardíacas, ginecológicas, proctológicas, ortopédicas, neurológicas e plástica. Com 11 funções de corte é um equipamento seguro, que produz um corte monopolar delicado e normal (high cut), com melhor desempenho em tecidos adiposos, dispondo ainda, de microbipolar incorporado. Também detém o sistema Bargraph.

Caius Lucilius com Caroline Roque
Assessoria de Imprensa do HC Unicamp

Share/Save