Raízes do Brasil foi repertório do 7º Música nos Hospitais

(13/11/2014) O Hospital de Clínicas da Unicamp recebeu nesta quarta-feira, a orquestra de cordas do programa “Música nos Hospitais”. Cerca de 150 pacientes, familiares e funcionários prestigiaram a 7ª apresentação do grupo no hospital, que mexeu com os presentes com o repertório “Raízes do Brasil”. O projeto de música instrumental atua há 10 anos em instituições públicas de saúde, de norte a sul do país.

O “Música nos Hospitais" conta com a participação de 14 jovens instrumentistas da Orquestra do Limiar, regida pelo médico e maestro Samir Wady Rahme que comanda violas, violinos e violoncelos. Para o maestro a música emociona e por um instante faz esquecer o ambiente pesado de um hospital. “Ritmos animados e encantadores mexem com a emoção das pessoas”, diz o maestro.

Com incentivo da Lei Rouanet de Incentivo à Cultura, o “Música nos Hospitais” proporciona momentos de lazer e conforto para quem assiste. “Nosso projeto é tratar do ouvido e da alma de quem vem tratar do corpo”, enfatiza Rahme.

Em comemoração aos dez anos do projeto, a Orquestra Limiar retornou às origens e executando um repertório especial com o repertório “Raízes do Brasil”, unindo o clássico à musica popular brasileira, com obras de Mozart à Chico Buarque.

O projeto, com parceria entre o Ministério da Cultura, a Associação Paulista de Medicina (APM) e a empresa Sanofi realizou este ano concertos em São Paulo, Fortaleza e Porto Alegre. Desde 2004, o Programa “Música nos Hospitais” já levou seus acordes a pacientes, familiares e profissionais de saúde em 57 hospitais de 22 cidades, somando 146 concertos realizados durante esses 10 anos.

Sobre a Orquestra do Limiar
A Orquestra do Limiar foi fundada em 2002 pelo médico Samir Rahme enquanto cursava o último ano de Composição e Regência da UNESP. Tendo como spalla e arregimentador o violinista Edgar Leite, este também aluno da UNESP, a orquestra inicialmente com 10 instrumentistas, fez sua estréia em Setembro em um simpósio médico realizado na Sociedade Antroposófica no Brasil, localizado na Zona Sul de São Paulo.

Uma de suas principais características da orquestra é comissionar peças para compositores brasileiros, hábito ainda pouco difundido no Brasil, mas muito comum na Europa e Estados Unidos, onde o compositor recebe a incumbência de escrever uma peça inédita para o conjunto que lhe faz a encomenda. Dessa forma, o grupo tem em seu repertório peças exclusivas para orquestra de cordas.

Caius Lucilius com Caroline Roque e Matheus Martinelli

Assessoria de Imprensa do HC Unicamp

Share/Save