Telejornal da BAND estréia com matéria sobre implante coclear

(05/05/2014) Uma equipe da BAND-SP, tendo à frente a jornalista Aline Midlej, acompanhou há cerca de um mês, durante um dia inteiro, a rotina da pequena Geovana, que veio de Cotriguaçu no norte do Mato Grosso, para realizar a ativação do seu implante coclear. Esbanjando alegria, a pequena Geovana, que apresentava surdez profunda diagnosticada com 1 ano de idade, conquistou todos e emocionou a equipe de reportagem ao ouvir pela primeira vez.

A matéria sobre os implantes cocleares no HC, tendo como personagem a pequena Geovana, foi exibida hoje, na estréia do novo jornal da Band - Café com Jornal, que tem como âncoras Aline Midlej e Luiz Megale. O novo telejornal da Band, Café com Jornal, com três horas de duração, aposta em um noticiário mais informal, em tom de conversa, aproximando jornalista e o telespectador. Embora seja mais coloquial, manterá a linha informativa, sem "conversa fora".

O coordenador do programa de implantes cocleares no HC, Artur Castilho, explicou à jornalista Aline Midlej que atualmente, cerca 60% dos pacientes são em crianças. A cirurgia, considerada de alta complexidade, é indicada para a reabilitação de pacientes que possuem deficiência auditiva de origem neurosensorial profunda. O HC é um dos cincos centros de referência de implante coclear no Brasil e realiza este procedimento para pacientes de vários estados brasileiros desde 2001.

O implante coclear oferece informação sonora a indivíduos que não tem mais benefício com o aparelho auditivo comum. O procedimento estimula eletricamente as fibras do nervo auditivo, através de eletrodos colocados no ouvido interno, conhecido como cóclea. Segundo o docente responsável pela disciplina de otorrinolaringologia do HC, Agrício Crespo, a tecnologia do equipamento possibilita a pessoa a readquirir uma audição compatível com suas atividades sociais e profissionais.

“Eu nunca fui tão bem recebida em um hospital, só tenho que agradecer a toda a equipe do HC pela imensa atenção e cuidados com a Geovanna", comentou emocionada Marinês Shipitoski, tia da criança. Agora elas retornaram todos os meses para ativar gradualmente o aparelho explica a fonoaudióloga Lúcia Cristina B. Onuki.

O HC da Unicamp já realizou mais de 800 implantes cocleares em 12 anos de atividades. As primeiras cirurgias no HC da Unicamp foram realizadas apenas em adultos, e a partir de 2003, o procedimento passou a beneficiar crianças. Para saber se o individuo pode realizar a cirurgia é necessário o encaminhamento a profissionais da saúde como: médico otorrinolaringologista, fonoaudiólogo, assistente social e psicólogo. A equipe multidisciplinar é essencial para orientação dos familiares que terão que se adaptar a nova realidade do paciente que voltará ouvir.

Assista a matéria clicando aqui e aqui

Caius Lucilius
Assessoria de Imprensa do HC Unicamp

 

Share/Save