HC reabre refeitório e parte da DND

O Hospital de Clínicas entrega nesta segunda-feira (14/4), as  novas instalações do refeitório e parte da Divisão de Nutrição e Dietética (DND). As melhorias incluíram a climatização, a troca de piso, tubulações de água e esgoto, rede elétrica, instalação de novas mesas e substituição de equipamentos a vapor para o sistema a gás e elétrico. Esta é a segunda reforma desde a inauguração da área em 1985. O investimento de R$ 1.050.610,00 foi da reitoria e do próprio hospital.
 
Segundo o engenheiro Sergio Lacerda, diretor da Divisão de Engenharia e Manutenção do HC, a modernização da área será comparável a qualquer restaurante industrial de primeira linha. "O objetivo principal foi a modernização da área, dos equipamentos e o bem estar dos usuários e dos colaboradores do DND", destaca Lacerda. Outra preocupação foi a melhora o fluxo do refeitório e a criação de saídas de emergência, bem como a readequação do acesso.
 
Entretanto, explica o engenheiro, os ganhos também são para o hospital que vai modernizar todos os equipamentos da DND, o que inclui a substituição dos caldeirões a vapor por equipamentos tecnologicamente mais eficientes e individualizados, alimentados com combustível a gás e elétrico. O combustível utilizado para alimentação dos geradores de vapor era o xisto. A substituição dos equipamentos antigos vai resultar em uma economia de R$ 630 mil por ano.
 
Para o coordenador de Administração do HC, João Batista de Miranda, o projeto de reforma estava entre as prioridades da superintendência. "Trata-se de uma reforma muito importante apoiada pela reitoria em função das questões ambientais, no caso o xisto, e de qualidade para usuários e os colaboradores da área", comenta Miranda.
 
A área de 620 metros quadrados receberá piso de alto tráfego, antiderrapante, uma nova pintura e terá um aumento de 20% na capacidade de cadeiras distribuídas em 80 novas mesas, inclusive para portadores de necessidades especiais. Também foram instaladas luminárias de leds em alguns locais do refeitório.
 
Harumi Kinchoku, diretora da Divisão de Nutrição e Dietética esclarece que o investimento em novos equipamentos para área também vai assegurar processos mais seguros e rapidez no preparo, conservação e distribuição de alimentos.
 
Ela exemplifica a vantagem do forno elétrico que vai eliminar as frituras por imersão, garantindo melhor digestibilidade das preparações e uma alimentação mais saudável aos pacientes e para os usuários do refeitório nos finais de semana e feriados.
 
De acordo com Harumi, a incorporação de equipamentos conhecidos como pass through aquecido vai manter as preparações em espera em temperatura controlada, segura e adequada - acima de 60°, além de evitar a proliferação microbiana do alimento.
 
Já o pass through refrigerado vai garantir o acondicionamento das preparações, como saladas e sobremesas em temperatura ideal, entre 8° a 10°C e ajudará a evitar a contaminação cruzada e proliferação microbiana. Também foram adquiridos balcões refrigerados e aquecidos, fornos industriais a gás de cocção, batedeira industrial, panelas basculantes de 50 litros entre outros equipamentos.
 
O refeitório foi inaugurado pelo governador Franco Montoro em 1986 e a primeira grande reforma ocorreu no final dos anos 90.
 
Caius Lucilius com Caroline Roque
Share/Save