Primeiro encontro para profissionais de broncoscopia

(06/12/2013) O Hospital de Clínicas da Unicamp (HC), promoveu na última quarta-feira (04/12), o 1º Meeting de Broncoscopia realizado pelo Serviço de Endoscopia Respiratória. O objetivo foi unificar as equipes envolvidas na realização do exame, que conta com profissionais das especialidades de cirurgia torácica, pneumologia e enfermagem. Residentes, alunos, funcionários do Centro Cirúrgico e da Central de Materiais Esterilizados estiveram presentes. Atualmente, o Serviço realiza em média 70 exames de broncoscopia por mês.
 
Encontro com foco multidisciplinar contou com palestras sobre a história do serviço de broncoscopia no HC, sobre os protocolos de sedação de paciente e esterilização de materiais, novas tecnologias em endoscopia respiratória, visão da enfermagem e broncoscopia no Centro Cirúrgico (CC). Todas ministradas por profissionais das especialidades envolvidas no exame. “A idéia inicialmente surgiu pelo fato de que, muitos não sabem o que cada área faz nas etapas do procedimento”, explica o coordenador do encontro e responsável do Serviço de Broncoscopia, José Claudio Teixeira Seabra.
 
“Quisemos mostrar para os profissionais como se dá a interligação de diversas áreas para realizar um único procedimento, para que saibam o que cada um faz”, afirma Marcos Theophilo Galasso, médico residente que participou da organização do encontro. Tal unificação é de extrema importância para a eficiência dos profissionais envolvidos nos procedimentos e também para a qualidade do atendimento ao paciente. “Ao aumentar o conhecimento, sobre como proceder com o exame e manusear os equipamentos, melhora-se a técnica para realizar a broncoscopia e diminui-se o risco de complicações ao paciente”, completa.
 
A importância em debater sobre o trabalho multidiscplinar na saúde, foi destacada pelas enfermeiras Maria Cristina Quelhas e Diva Helena Baldin. Para ambas, que estão no HC há mais de 20 anos, o encontro vem para melhorar as práticas do dia-a-dia e para valorizar o relacionamento interpessoal entre profissionais e pacientes. “É importante saber o que o outro faz, para existir a troca de informações”, diz Maria Cristina. “Foi muito bom, pois despertou o interesse daqueles que não conheciam todos os passos do procedimento”, completa Diva.
 
“O encontro foi muito produtivo. Cumpriu o papel de informar, agregar, e principalmente apresentar a rotina da área aos alunos e residentes que participaram. Nossa idéia é fazer no mínimo, um encontro anual, neste mesmo formato, muito pela necessidade de rediscutir sobre o serviço. Essa foi apenas a semente dentro de uma área de atuação muito rica”, completa Seabra.
 
A broncoscopia é um tipo de endoscopia respiratória feita com um aparelho de fibras óticas, que permite a visualização do sistema respiratório, desde a laringe até os brônquios. Procedimentos como esse são indicados para o diagnóstico de diferentes doenças, como lesões das cordas vocais, casos de suspeita de câncer e aspiração de corpo estranho. Rouquidão, dor torácica, tosse e escarro com sangue são alguns sintomas que podem levar o médico a indicar uma broncoscopia, por exemplo. O exame é sempre realizado por um médico especialista auxiliado por uma equipe de enfermagem. Alguns casos podem necessitar de anestesia geral que será realizada pelo médico anestesista.
 
Os especialistas orientam que em situações de urgência e desespero, ao se constatar a asfixia devido a aspiração de algum corpo estranho (grãos, ponta da lapiseira, peças de brinquedos etc), os pais devem ligar para um serviço de ajuda como o SAMU ou o 190. Do outro lado da linha, os profissionais são treinados para prestar este tipo de atendimento de primeiro socorro orientando quanto ao fornecimento de oxigênio ao paciente ou extração do corpo estranho. Caso a pessoa ou criança volte a respirar, mesmo que normalmente, a orientação é procurar um atendimento médico imediatamente, para que seja investigado a causa da tosse ou asfixia.
 
Em março deste ano, foram entregues as novas instalações da área de Broncoscopia do HC. A reforma contemplou a ampliação e readequação da área, que passou a ter 162m², além da instalação de um novo sistema de climatização. O investimento na reforma foi de aproximadamente R$ 200 mil. Três novos broncoscópios - dois adultos e um pediátrico - avaliados em R$ 160 mil foram adquiridos pelo hospital. O ambiente físico foi reformulado com a troca de revestimentos e uma preocupação da equipe responsável pela reforma foi à adequação da área as normas da Anvisa, em especial o setor destinado a higienização dos endoscópios, aparelho usado na realização dos exames.

Caius Lucilius com Caroline Roque
Assessoria de Imprensa do HC Unicamp
 

Share/Save