HC promove I Encontro de Medicina Física e Reabilitação

(11/11/2013) O Hospital de Clínicas (HC) da Unicamp sediou na última sexta-feira (08/11), o primeiro Encontro de Medicina Física e Reabilitação, presidida pelo médico fisiatra e reumatologista Eduardo de Paiva Magalhães. O superintendente do hospital, professor Manoel Barros Bertolo esteve na abertura do encontro. O objetivo do evento, que ocorreu o dia inteiro, no anfiteatro do terceiro andar do hospital, foi integrar profissionais de diversas áreas que atuam na reabilitação multidisciplinar de pacientes.

Uma equipe multidisciplinar formada por fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais, estudantes e residentes se reuniu com especialistas das áreas de patologia que exigem reabilitação, para debates no formato de mesa redonda. Ao todo, foram cinco mesas cujos temas de discussão sobre doenças reumáticas, lesão medular, espasticidade e neuroplasticidade, tecnologia assistida e medicina esportiva.

“O encontro veio como proposta para unir as especialidades e trazer palestrantes com experiência em reabilitação. Além de colocar o tema em discussão e estimular a pesquisa nesta área”, informa o professor Eduardo. Segundo o médico, o HC está em processo de ser credenciado como Centro de Referência em Reabilitação e passa por um movimento de unificação dos profissionais da fisioterapia, terapia ocupacional, órtese e prótese e outras especialidades médicas.

Para Joyce Aline Paganelli, uma das participantes do encontro, o caráter informativo das palestras foi destaque. “O evento e os temas de diversas especialidades reforçam a luta pela reabilitação multidisciplinar”, afirmou.

O último censo demográfico do IBGE revela que o índice de deficiência motora, em pessoas com mais de 65 anos é de 38%. “Pesquisas que avaliam a eficácia de programas de reabilitação mostram que o custo e eficácia desses programas é muito favorável. Com eles diminui-se o gasto com antibióticos, analgésicos e melhora-se a independência do individuo, facilita o retorno social e evita aposentadoria precoce”, informa. A expectativa é repetir a experiência no próximo ano. “Queremos que vire rotina”, completa Magalhães.

 

Caius Lucilius com Caroline Roque
Assessoria de Imprensa do HC Unicamp

Share/Save