Qualidade de vida do idoso é destaque em evento no HC

(01/10/2013) Entre os dias 1º e 4 de outubro acontece no Hospital de Clínicas (HC) da Unicamp, a Semana da Pessoa Idosa, em comemoração ao Dia Internacional do Idoso (1º). O evento organizado pelo Ambulatório de Geriatria e Serviço Social do HC neste ano tem como tema “Envelhecer bem é participar da vida”. O objetivo é abordar a participação ampla do idoso com a sociedade e com a natureza. A abertura do evento aconteceu nesta terça-feira (1º), no anfiteatro do 3º andar, com a apresentação de corais, palestras e atividades corporais. Os interessados podem participar das oficinas nas salas de espera dos ambulatórios, Unidade de Emergência Referenciada (UER) e enfermarias. O HC atende hoje cerca de 120 pacientes por mês no Ambulatório de Geriatria.
 
“O objetivo da semana é chamar a atenção dos funcionários e pacientes do HC, para o envelhecimento e seus desafios. Queremos despertar o interesse em compreender o idoso”, explica a assistente social, Ana Maria de Arruda Camargo. Segundo ela, o desafio a ser superado é a falta de formação de qualidade e específica quanto ao cuidado com o idoso, além da falta de preparo da sociedade para o cuidado.
 
Atendimento mais humanizado e multidisciplinar fazem a diferença na saúde e qualidade de vida da pessoa idosa, como afirma a médica do Ambulatório de Geriatria e uma das organizadoras do evento, Rosalia Matera de Angelis Alves. “O atendimento multidisciplinar precisa crescer, profissionais das áreas de psicologia e educação física, por exemplo, devem trabalhar juntos no atendimento ao idoso”. Rosalia destaca a organização e persistência dos envolvidos com a semana. “O evento é um marco importante e fundamental para falar sobre o envelhecimento, além de relembrar compromissos e integrar funcionários e pacientes do HC”.


Um levantamento da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo divulgado recentemente mostra que o índice de mortalidade em pessoas com 60 anos ou mais caiu 9% no estado e a população idosa aumentou 50% na última década. Conforme o Censo de 2010, a população idosa representa mais de 11% da população no estado. Segundo estimativas da ONU (Organização das Nações Unidas), em 2050, haverá cerca de 2 bilhões de pessoas com mais de 60 anos no mundo, uma mudança radical no perfil demográfico da sociedade.
 

Caius Lucilius com Jéssica Kruckenfellner e Caroline Roque
Assessoria de Imprensa do HC Unicamp

Share/Save