Reitor da Unicamp dá posse ao novo superintendente do HC

(03/07/2006) O reitor da Unicamp, prof. José Tadeu Jorge, deu posse hoje, segunda-feira (03/07), no auditório da FCM, ao médico ginecologista e obstetra Luiz Carlos Zeferino, eleito superintendente do Hospital de Clínicas para o mandato 2006-2010. Ele foi nomeado pelo reitor da Unicamp, depois da realização em junho, da consulta à comunidade do hospital e da Faculdade de Ciências Médicas que referendou seu nome.

Após 10 meses respondendo como pro tempore, o prof. Zeferino assume defendendo um planejamento estratégico com foco na assistência nos níveis terciário e quaternário, no financiamento adequado das atividades desenvolvidas para assistência, ensino e pesquisa, na humanização, na atualização tecnológica, na administração profissionalizada nos diversos níveis organizacionais e no desenvolvimento e implementação de um projeto de qualidade.

Para o professor Zeferino o planejamento estratégico é a base de algumas metas prioritárias como redistribuir a demanda assistencial na grande região de Campinas, ampliar o números de procedimentos cirúrgicos de alta complexidade, inclusive aumentar o número e os tipos de transplantes realizados no HC, recuperar o parque tecnológico de equipamentos e ampliar o número de leitos de UTI. “Todas as ações estarão agregadas ao programa de qualidade tendo como foco qualificar o cuidado com o paciente”, destaca Zeferino.

Outras metas estabelecidas por Zeferino são revisar os processos de trabalho e linhas de cuidado da Emergência do HC, tendo como uma das principais metas reduzir significativamente o número e tempo de permanência de pacientes em maca; renovação completa do centro cirúrgico, processo que já está em andamento; ativação dos de leitos de enfermaria, distribuindo-os de acordo com a necessidade de cada especialidade, o que será decidido pelo Conselho de Administração do Hospital.

A expectativa dentro de um cronograma estabelecido é renovar o parque de informática; implantar um sistema de digitalização de imagens, substituindo progressivamente o uso de filmes e a construir um prédio para alocar os serviços administrativos do HC. “Podemos ampliar mais de três mil metros quadrados as áreas para atividades assistenciais e estratégicas, se tirarmos de dentro do hospital boa parte das funções administrativas”, enfatiza Zeferino.

Em relação a estabilidade e a auto-sustentação financeira, Zeferino considera que o hospital precisa recuperar sua capacidade de investimento com recursos próprios, que seriam aplicados para recuperar sua estrutura predial, infra-estrutura e reposição de mobiliário e equipamentos de pequeno e médio porte. São absolutamente necessários ao hospital como o pagamento de aproximadamente 250 mil reais por mês de sua dívida. “O custo mensal do HC é de aproximadamente 15 milhões de reais por mês, ou 500 mil reais por dia. Nestes nove meses de administração, conseguimos reduzir o custo de um dia por mês”, informa Zeferino.

Vinculado à universidade há mais de 30 anos Zeferino afirmou que os Departamentos da FCM compõem visceralmente a estrutura funcional e gerencial do HC, ainda que não estejam presentes na estrutura administrativa formal. Para ele, as atividades-fim do HC estão mais sob gestão dos departamentos do que da superintendência do HC, que administra apenas as atividades-meio. “Essa situação precisa ser ajustada para otimizar a ação assistencial dos Departamentos e aprimorar o processo gerencial”, assegura Zeferino.

Zeferino, que foi por duas vezes Diretor Executivo do Centro de Atenção Integral à Saúde da Mulher (Caism), é professor Livre Docente do Departamento de Tocoginecologia da Faculdade de Ciências Médicas da UNICAMP. Graduado em 1978, conclui a residência médica na Unicamp em 1982 e obteve o título de doutor na área de Tocoginecologia em 1994, também na Unicamp. Em sua carreira acadêmica concentrou suas pesquisas na área de oncologia ginecológica e mamária. Em 2003 titulou-se professor livre-docente. Autor de 89 artigos publicados em revistas especializadas nacionais e internacionais, tem 30 orientações de mestrado e doutorado defendidas e em andamento, além de atuar como consultor científico de inúmeras instituições brasileiras e estrangeiras.

Caius Lucilius
Assessoria de Imprensa HC/Unicamp

Share/Save