Parceria anuncia medida emergencial para salvar estoques de sangue

(15/09/2008) O Hemocentro da Unicamp em parceria com a Secretaria de Saúde da Prefeitura de Campinas e a Diretoria Regional de Saúde 7 – DRS 7, anunciaram na sexta-feira, 12, ações para evitar a redução dos estoques de bolsas de sangue. A campanha emergencial tem como objetivo convocar doadores a fim de elevar o baixo nível dos estoques do hemocentro que está 50% abaixo do normal.

O coordenador do hemocentro da Unicamp, Cármino Antônio de Souza, afirmou em entrevista coletiva que a brusca queda nos estoques é conseqüência da campanha de vacinação contra a rubéola iniciada em agosto em todo país. “A população não foi devidamente orientada de que era preciso doar sangue antes de se vacinar, já que o individuo vacinado contra a rubéola precisa esperar de 30 a 40 dias para fazer a doação. Cerca de 40% dos doadores que chegam ao hemocentro hoje são rejeitados por ainda estarem neste período pós-vacina”, explica Cármino. Segundo o secretário municipal de saúde de Campinas, José Francisco Kerr Saraiva, esta parceria é uma medida emergencial que envolve toda a comunidade. “É preciso convocar a população e a imprensa a fim de sensibilizar o potencial doador a participar desta campanha”, disse Kerr.

Cármino, porém, ressaltou que embora cirurgias eletivas tenham sido canceladas ou reagendadas pela falta de sangue, especialmente do tipo O+, que apresentou queda de 70% em sua disponibilidade, não há uma situação de “caos”, mas sim de alerta à população. “O hemocentro da Unicamp atende cerca de 90 municípios, desde a região metropolitana de Campinas até o litoral norte. Se continuarmos com os estoques baixos corremos o risco de não poder atender pacientes em caso de urgência e emergência”, informou.

Postos de coleta móveis como ônibus e vans espalhados em pontos estratégicos da cidade de Campinas, além de unidades fixas de doação como uma tenda no Hospital Ouro Verde, e dos hemocentros da cidade, na Unicamp, no Hospital Municipal Dr. Mário Gatti e Hospital Celso Pierro da Puc, são as medidas imediatas para angariar potenciais doadores, segundo informa Kerr Saraiva, que se diz otimista com a campanha emergencial. “Certamente, trabalhando em parceria com a mídia e com a comunidade atingiremos nosso objetivo. A população sempre responde positivamente quando o apelo envolve saúde e solidariedade. Quem quiser doar, mas ainda tiver dúvidas de onde e como doar sangue poderá ligar no número 156 da prefeitura e sanar suas dúvidas”, conclui o secretário municipal de saúde de Campinas. Mais informações também podem ser obtidas no Hemocentro da Unicamp pelo telefone 3521-8705.

Caius Lucilius com Gláucia Santiago
Assessoria de Imprensa do HC UNICAMP

Share/Save