Hospital de Clínicas promove simpósio sobre NR 32

(06/08/2008) O comitê de melhoria da qualidade do HC da Unicamp, em parceria com a DGRH da Universidade e com outras áreas do hospital, realizaram nesta quarta-feira, 6, “O Simpósio de Riscos e Segurança no Trabalho – NR 32”. O objetivo principal do evento foi informar e capacitar os trabalhadores da área de saúde quanto aos riscos biológicos envolvidos em suas atividades, segundo Rosemary de Oliveira Juliano, organizadora do simpósio e coordenadora do programa de resíduos hospitalares do HC.

A Norma Regulamentadora 32 – NR 32, foi desenvolvida pela ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), para estabelecer diretrizes básicas na implementação de medidas de proteção à segurança e à saúde dos trabalhadores de estabelecimentos de saúde. A norma cuida ainda de orientar os profissionais sobre riscos diários e a prevenção de acidentes, riscos biológicos e químicos, radiações, ionizantes, descarte de resíduos, limpeza de ambientes, entre outros.

De acordo com Maria Clara Padoveze, coordenadora do Comitê Técnico de Melhorias da Qualidade do HC e membro da organização do simpósio, discutir e difundir a NR 32 está no contexto do programa de qualidade do hospital, que propõem atingir funcionários e pacientes. “Com a implementação destas normas, teremos um avanço na qualidade dos serviços de saúde”, afirmou Maria Clara.

A enfermeira Flora Bueno, diretora da divisão de recursos humanos do HC, informou que esta norma é a primeira criada no Brasil e no mundo para estabelecer diretrizes básicas para implementação de medidas de proteção à saúde e segurança dos trabalhadores da área de saúde. Segundo ela, a Organização Internacional do Trabalho – OIT estima que cerca de dois milhões de trabalhadores morrem por ano, em todo o mundo, em decorrência de acidentes e doenças adquiridas no ambiente de trabalho. Flora afirmou ainda que “antes da NR 32 não havia norma que padronizasse os riscos e insegurança no trabalho na área da saúde. Faltava uma norma com recomendações específicas para estes riscos tão freqüentes no ambiente hospitalar”. Neste contexto, ainda de acordo com a enfermeira, a superintendência do HC da Unicamp constituiu uma comissão para implementar a NR 32 no hospital com o objetivo de conscientizar seus funcionários acerca dos riscos existentes no ambiente de trabalho e melhorar a qualidade de vida destas pessoas.

Participaram do simpósio Edson Silva, advogado da Santa Casa de São Paulo e membro da Comissão Tripartite Regional para o Estado de São Paulo, que palestrou sobre as prioridades da implementação da NR 32 e a capacitação em SST para o Estado de São Paulo; Silvia Freire, responsável pela saúde ocupacional da DGRH da Unicamp, que falou sobre a implementação da norma na Universidade, suas estratégias e desafios; Thaís Marcondes Ferreira, gerente executiva do Hospital Vera Cruz de Campinas, que expôs os desafios de implementar a NR 32 em uma instituição privada de saúde; e Cristiani Rapparini, médica infectologista da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), uma das maiores autoridades brasileiras em riscos biológicos, que apresentou o atual cenário dos serviços de saúde e apresentou um quadro preocupante sobre a contaminação de profissionais da área.

 

Caius Lucilius com Gláucia Santiago e Jeverson Barbieri
Assessoria de Imprensa do HC UNICAMP

Share/Save