Lançado Centro de Referência em Medicina de Reabilitação

(08/05/2008) O governador José Serra apresentou em Campinas, nesta quinta-feira (08/05), os detalhes do projeto de construção do primeiro Centro de Referência em Medicina de Reabilitação do Estado. A obra terá 3.750 m2 ao custo de R$ 7 milhões e faz parte de uma série da chamada Rede de Reabilitação Lucy Montoro, criada na gestão Serra, cuja meta é construir mais dois centros pelo interior, além de um hospital de reabilitação na Vila Mariana, zona Sul da Capital. O superintendente do HC, Luiz Carlos Zeferino representou o reitor da Unicamp. Pela Unicamp estiveram presentes ainda, o coordenador de assistência do HC, prof. Manoel Bértolo e o Coordenador do Hemocentro prof. Cármino de Souza.

O novo centro de reabilitação deverá estar pronto em 14 meses e será construído junto à Unidade de radioterapia do Centro Infantil Boldrini. A coordenação da Rede de Reabilitação Lucy Montoro é da Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência, sob responsabilidade da médica fisiatra da Faculdade de Medicina da USP, Linamara Rizzo Battistella. Entrentanto, destacou o governador Serra durante o evento, as ações serão realizadas em conjunto com o HC da Unicamp e com a Faculdade de Educação Física, pois além dos serviços prestados de qualidade por ambas instituições haverá ainda, a atividade de pesquisa.

Segundo a presidente do Boldrini, Silvia Brandalise, a assinatura do convênio entre o Estado e a instituição e com a participação do HC da Unicamp, será de extrema importância para cerca de 240 mil pessoas portadoras de deficiência física que moram na região de Campinas. “Este centro é o resultado da criação da secretaria especial dos Direitos da Pessoa com Deficiência. Trata-se de um setor que está atrasado em São Paulo e vamos dar um grande impulso nessa área”, afirmou o governador José Serra, após lançar a pedra fundamental da obra. “Temos o dever de facilitar a integração das pessoas com deficiência na sociedade”, destacou Serra.

Em seu discurso a secretária informou que ao menos 15 núcleos de pequena complexidade serão criados em todo o Estado. “Após uma alta de um Centro de Referência, o paciente terminará o tratamento nessas pequenas unidades”, explicou. Linamara informou ainda que os 40 AMES (Ambulatório Médicos de Especialidades) que estão sendo criados pelo governo do estado também contarão com profissionais treinados para atender pacientes em reabilitação. “Desta forma, teremos todo o Estado atendido”, concluiu Linamara.

O Centro de Referência em Medicina de Reabilitação Lucy Montoro contará com os mais modernos recursos tecnológicos para a assistência integral do paciente com o apoio de 80 profissionais entre médicos e enfermeiros especializados, fisioterapeutas, fonoaudiólogos, terapeutas ocupacionais, psicólogos, nutricionistas e assistentes sociais. O projeto prevê que a abordagem de terapêutica da reabilitação seja integral e disponibilize aos usuários serviços como piscina especial para hidroterapia, laboratórios de função pulmonar, ergoespirometria, padobarometria, laboratório de análise do movimento, eletroneuromiografia e potencial evocado, urodinâmica e terapias complementares.

O projeto prevê também um espaço para o condicionamento físico e atendimento em grupo, quadra poliesportiva, salas de RPG e terapia ocupacional. A previsão é que 500 pacientes sejam atendidos diariamente média de 10 mil atendimentos por mês. “A nossa política está voltada para a conscientização e valorização do potencial da pessoa com deficiência física, vista sob a ótica da capacidade e não mais da deficiência. Esse centro vem reforçar essas perspectivas”, completou Linamara.
 

Caius Lucilius
Assessoria de Imprensa do HC UNICAMP

Share/Save