Governo criará Instituto Nacional de Terapia Celular

(12/03/2008) O Ministério da Saúde programou para o próximo mês de abril o lançamento do Instituto Nacional de Terapia Celular (INTC). O ministro da Saúde, José Gomes Temporão, informou, na semana passada, que até o próximo mês, a rede brasileira de terapia celular já estará em atividade.

Segundo ministro, o INTC será uma rede de conhecimento, que funcionará virtualmente e tem a proposta de integrar um conjunto de instituições de pesquisas e centros universitários para a troca de experiências com células-tronco.

De acordo com informações do Ministério da Saúde, essa cooperação entre as instituições possibilitará maior integração entre os pesquisadores, bem como a padronização de alguns processos de pesquisa em todo Brasil.

A proposta de criação do instituto foi mantida, mesmo sem a decisão final do Supremo Tribunal Federal (STF) sobre a constitucionalidade da Lei de Biossegurança que prevê a realização de pesquisas com células-tronco embrionárias humanas. “Embora a lei esteja em vigor, há o receio dos laboratórios e pesquisadores em iniciar um investimento em longo prazo. Uma pesquisa desta natureza tem alto custo financeiro. Hipoteticamente, esses estudos podem ter que ser encerrados ou interrompidos”, disse Temporão, por meio de sua assessoria.

Mesmo com a decisão do STF em aberto, o ministro assegurou que as pesquisas em curso com células-tronco financiadas com recursos dos ministérios da Saúde e Ciência e Tecnologia não serão suspensas. Dados do Ministério da Saúde mostram que desde 2005, os dois ministérios (Saúde e MCT) já asseguraram R$ 24 milhões para pesquisas com células-tronco. “São estudos voltados para doenças onde esta terapêutica celular pode revolucionar a medicina”, disse Temporão. O INTC conta ainda com um investimento de R$ 30 milhões do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Tabaco

Outra iniciativa que será desenvolvida pelo Ministério da Saúde é a criação de um centro de estudos do tabaco em parceria entre o Instituto Nacional do Câncer (Inca) e a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). O centro será construído no Rio de Janeiro (RJ). As obras estão previstas para começar este ano, com término em 2010. Tanto o centro do tabaco como o INTC fazem parte do Programa Mais Saúde, lançado no ano passado pelo governo federal. Informações complementares sobre o programa podem ser obtidas neste link.

Caius Lucilius
Assessoria de Imprensa do HC UNICAMP

Share/Save