HC promove VI Jornada da Ouvidoria

(01/09/2010) A Ouvidoria do Hospital de Clínicas da Unicamp realizou no dia 25 de agosto, a VI Jornada da Ouvidoria com o tema "Humanização na Saúde: Cuidado, Gestão e Ensino", no anfiteatro do HC. O objetivo do evento foi motivar a reflexão sobre a indissociabilidade na maneira de produzir saúde e no modo de gestão dos processos de trabalho, entre atenção e gestão, clínica e política, produção de saúde e produção de subjetividade.

As atividades da jornada aconteceram durante todo o dia, com palestras e mesas redondas que discutiram a melhor forma de cuidar, gerir e educar dentro da instituição.Participaram das discussões o professor doutor Haino Burmester, Chefe de gabinete da Superintendência da Faculdade de Medicina da Universidade de São Camilo; o professor doutor Carlos Alberto Justo da Silva, Presidente da ABRAHUE - Associação Brasileira dos Hospitais Universitários de Ensino; o professor doutor Roberto Teixeira Mendes, Coordenador do CECOM da Unicamp; o professor doutor Ivan Felizardo Contrera Toro, Coordenador da Disciplina de Cirurgia Torácica da Faculdade de Ciências Médicas da Unicamp; a professora doutora e enfermeira Luciane Lúcio Pereira, Pró-reitora acadêmica da Universidade de Guarulhos; a professora doutora Rosa Inês Costa Pereira, Diretora associada da Faculdade de Ciências Médicas da Unicamp, Elizabeth Chinalia, ouvidora externa do Caism, Mohamed Habib, Pró- reitor de extensão em assuntos comunitários, e a professora mestra e enfermeira Flora Giglio Bueno, Coordenadora do Departamento de Enfermagem do HC.

Mirian Martins e Maria Amélia Zagatto, ambas ouvidoras do HC, ressaltaram a importância do tema de discussão da jornada, já que a questão da humanização com os usuários, tanto internos quanto externos, do hospital é frequentemente registrada nas demandas do serviço. Para elas, o debate sobre a humanização dentro da instituição visa a produção de saúde mais eficaz. "O hospital precisa enxergar o usuário como um protagonista incluso no processo, isso é essencial para o exercício de um bom trabalho em saúde", explica Mirian.

Mohamed Habib, representante da reitoria da Unicamp no evento, falou sobre os avanços do HC com relação à humanização, enfatizando os desafios de reconquistar o lado humano da vida. "Eu vejo a Jornada como um evento fundamental para trazer de volta algo que já é de nossa natureza. O hospital deve ser sinônimo da esperança de voltar a ter uma vida mais humana".

O superintendente do HC, Manoel Barros Bértolo, esteve presente e citou a importância de realizar uma jornada da ouvidoria no HC, já que este serviço tem grande valor para o melhor funcionamento do hospital. "Estamos trabalhando a humanização não somente com o intuito de atender os pacientes, mas também visando melhorias no ambiente de trabalho para os funcionários".

Maria Amélia ressalta sobre o serviço prestado pelas ouvidorias, "a sociedade brasileira necessita de discussões. Assim, as ouvidorias são os espaços que o cidadão possui para se expressar e sentir-se acolhido. O trabalho realizado pelo ouvidor representa não só a instituição, mas também o usuário, por isso é preciso ter o conhecimento dos dois lados".

A ouvidoria do HC completou dia 30 de junho, seis anos de existência e registra cerca de 12.000 atendimentos desde a sua implantação. A equipe é composta pelas ouvidoras Mirian Martins e Maria Amélia Zagatto, Railda Neves, Reneé Matar, Aline Nerone e Thais Penido. Segundo o grupo, o trabalho realizado visa estimular a reflexão, o diálogo e a cooperação com todos os setores do hospital, além de fortalecer a cidadania e a humanização do HC.

 

Caius Lucilius com Paula da Conceição e Yasmine de Souza
Assessoria de Imprensa do HC Unicamp

Share/Save