HC da Unicamp tem novo superintendente

(02/09/2005) O médico ginecologista e obstetra Luiz Carlos Zeferino foi designado na sexta-feira (2), pelo reitor da Unicamp, José Tadeu Jorge, para responder pro tempore pela Superintendência do Hospital das Clínicas (HC). Zeferino, que foi por duas vezes diretor executivo do Centro de Atenção Integral à Saúde da Mulher (Caism), substituirá Ivan Felizardo Contrera Toro, que pediu exoneração do cargo ontem. Ao anunciar a substituição, Tadeu Jorge destacou o currículo do novo superintendente do HC como docente e pesquisador, bem como sua experiência administrativa. “Penso que o professor Zeferino tem o perfil adequado para dirigir o hospital e ajudar a unidade a equacionar seus principais problemas”, afirmou.

Durante a apresentação de novo superintendente, o reitor agradeceu a colaboração do médico Ivan Toro durante os dois anos e oito meses em que esteve à frente do HC da Unicamp. “O professor Ivan trabalhou com muito empenho e dedicação durante esse período, mas considerou que sua saída seria oportuna para a implementação dos ajustes necessários à manutenção dos bons serviços prestados pelo hospital”, explicou. Tadeu Jorge afirmou que Zeferino ocupará o cargo por no máximo um ano e quatro meses, após o que ocorrerá o processo natural de escolha de um novo dirigente. O reitor esclareceu ainda que fez a opção pelo ginecologista a partir de uma lista de três nomes elaborada pelo Conselho de Administração do HC, que já tinha reunião marcada para a manhã de sexta-feira, na qual discutiria medidas para enfrentar as dificuldades pelas quais o hospital passa, como a instabilidade de fluxo de caixa.

Em razão da troca na Superintendência, os membros do Conselho de Administração acharam por bem adiar as discussões relativas à gestão do HC, agendadas para a manhã de sexta-feira, para permitir que o novo superintendente e sua equipe possam tomar conhecimento da situação da unidade e ajudar a definir as iniciativas que se fizerem necessárias.

Ao comentar sua designação para o cargo, Zeferino afirmou que a função não fazia parte das suas aspirações pessoais, mas entendeu o convite do reitor como uma missão institucional importante, da qual não poderia declinar. “Trata-se de um desafio que tem que ser enfrentado com determinação e prudência. A Unicamp, a comunidade do HC e a população em geral querem que o hospital funcione bem. Meu trabalho será nesse sentido”, afirmou. Ele reconheceu que alguns ajustes terão que ser feitos, mas evitou entrar em detalhes, alegando que as medidas ainda precisarão ser estudadas e debatidas. Zeferino adiantou, porém, que uma das tarefas será consolidar o perfil do HC como um hospital terciário, ou seja, especializado no atendimento de alta complexidade. “Mais do que uma decisão interna, esta é uma exigência do Sistema Único de Saúde [SUS]”.

Caius Lucilius

Share/Save