HC faz seu primeiro pregão presencial para aquisição de medicamentos

(10/01/2005) O Hospital das Clínicas da Unicamp realizou nesta segunda-feira (10/01), seu primeiro “pregão presencial” para aquisição de medicamentos de consumo constante. O pregão foi conduzido pela equipe do departamento de suprimentos do HC e contou com a participação de seis empresas, que disputaram a licitação de cinco itens. A aquisição de quase 120 mil unidades de medicamentos diversos para o estoque da farmácia do hospital, resultou numa redução de preço de 9,32% na compra de produtos se comparada à ultima aquisição dos mesmos produtos. Os medicamentos serão utilizados durante o ano. Em pregões presenciais, a média de economia pode chegar até 30 por cento nas compras.

Nessa nova modalidade de licitação, a redução de custos é o principal diferencial, seja no operacional ou no produto final, já que nas licitações tradicionais vence quem oferecer a melhor proposta descrita em envelopes fechados. Entre as vantagens dos pregões presenciais está a possibilidade de negociação no momento da licitação, a definição de custo real dos produtos baseada em pesquisa de mercado, a utilização da internet para a complementar documentações pendentes etc. O “pregão presencial” também dispensa a verificação de todos as descrições e habilitações das empresas participantes, que será exclusiva do vencedor. Com o apoio da internet, os gastos ficam disponíveis no site www.pregao.sp.gov.br , dispensando a publicação dos resultados - até R$ 600 mil - no Diário Oficial do Estado.

No primeiro “pregão presencial” do HC alguns medicamentos foram vendidos a preços comercializados há um ano atrás. A nova modalidade de compra de materiais de consumo constante deverá ser constante daqui para frente. O próximo pregão será realizado nesta quinta-feira (13/01) para compra de 30 mil unidades de manta de algodão purificado e 600 mil pacotes de compressa de gazes hidrófila. Na área de saúde da Unicamp, o Hemocentro foi a primeira instituição a implementar a modalidade do “pregão presencial” com uma média de 2,5 pregões/mês, seguida do CAISM. Na Unicamp, a primeira área a implantar os pregões presenciais foi a Diretoria Geral de Administração – DGA. Ao contrário dos leilões, nessa modalidade ganha quem faz a menor oferta.

 

Caius Lucilius
Assessoria de Imprensa do HC Unicamp

Share/Save