Enfermeiras lançam livro sobre Enfermagem em Infectologia

(27/01/2010) Para se obter resultados qualificados na assistência à saúde é necessário que todos os profissionais desenvolvam a arte de conviver, compartilhar e respeitar o espaço de ação e o escopo de atuação dos demais profissionais. Este é um dos temas que constam na 2º edição do livro “Enfermagem em Infectologia - Cuidados com o paciente internado”, lançado na última quarta-feira (7-04) no HC da Unicamp. A primeira edição foi em 2000 e o novo livro tem 466 páginas dividas em nove capítulos. A produção é da Editora Ateneu.

As autoras e organizadoras foram a professora Maria Rosa Ceccato Colombrini, enfermeira do Hospital Dia, a enfermeira do ambulatório de clinica médica especializada do HC, Adriana Guzzo Mucke Marchiori e a professora do departamento de Enfermagem da Universidade Federal de São Carlos, Rosely Moralez de Figueiredo. Nesta segunda edição, a obra conta com o prefácio do professor Rogério Jesus Pedro, da disciplina de Moléstias Infecciosas da Faculdade de Ciências Médicas da Unicamp.

Segundo a professora Maria Rosa, o livro busca mostrar através da transposição de casos, os desafios dos profissionais de enfermagem em seu dia-a-dia, compartilhando com outros profissionais e acadêmicos da área as experiências e os conhecimentos acumulados por seus organizadores e colaboradores. “Escrevemos sobre o cuidado, sobre a ciência do cuidado”, completou a autora. Essa prática compartilhada, diz, no cotidiano pode potencializar as ações dos profissionais e reforça a importância de o enfermeiro conhecer cada vez mais seu papel enquanto agente do cuidado ao paciente.

Diariamente, relata Adriana Guzzo, exige-se do enfermeiro e da equipe de enfermagem inseridos no processo do cuidado a pessoas com doenças infecciosas que conheçam a fisiopatologia e a epidemiologia da doença, relacionando-as aos resultados laboratoriais, ao exame físico e às condições socioculturais que possam conduzir ao diagnóstico e à viabilização do início do tratamento e dos cuidados específicos. “Ou seja, é fundamental que todos se disponham a atuar efetivamente em equipe multiprofissional”, reafirma Guzzo.

Para Rosely Moralez de Figueiredo a enfermagem é uma profissão desafiadora para quem a exerce, sendo necessário buscar a cada dia a excelência do cuidado pautada em princípios e valores das ciências biológicas, humanas e sociais. “A atividade requer que se transformem teorias em ações cotidianas que reflitam o cuidado necessário ao indivíduo. geralmente utilizando-se a inteligência lógica, mas é fundamental agregar a sensibilidade e o afeto no exercício do cuidado”, destaca a docente da UFSCar que já atuou no HC da Unicamp.

O evento contou com a presença do professor Luiz Carlos Zeferino, superintendente do HC, professor Manoel Barros Bértolo, coordenador de assistência do HC, professora Maria Isabel Pedreira de Freitas, chefe do departamento de Enfermagem da FCM Unicamp e Vera Médici Nishide, enfermeira e diretora do departamento de Enfermagem do HC. Além destes compuseram a mesa de abertura, a professora Maria Rosa, representando os autores e organizadores do livro e o prefaciador professor Rogério.

Após as considerações dos integrantes da mesa, foi proferida a palestra da professora do departamento de Enfermagem em Saúde Coletiva da Escola de Enfermagem da USP, Maria Clara Padoveze, com o tema “Enfermeiro na clínica e a Interface Multiprofissional”. Em sequência, um coffebreak patrocinado pela Editora Ateneu foi oferecido aos convidados e familiares que prestigiavam o evento.

 

Caius Lucilius com Yasmine de Souza
Assessoria de Imprensa do HC Unicamp

Share/Save