Dia Mundial da Saúde na Unicamp tem como tema urbanismo e saúde

(07/04/2010) Funcionários da área da saúde da Unicamp comemoram na tarde desta quarta-feira (7), no auditório da Faculdade de Ciências Médicas (FCM), o Dia Mundial da Saúde. O tema escolhido pela Organização Mundial de Saúde (OMS) para este ano é “Urbanismo e saúde”. Não por acaso, a tragédia ocorrida nos últimos dias no Rio de Janeiro é um reflexo e alerta das consequências da falta de planejamento urbano, saneamento básico e ambiental. “Urbanismo e saúde” foi o tema da mesa redonda coordenada pelo pró-reitor de Extensão de Assuntos Comunitários da Unicamp, Mohamed Habib. Participaram do debate o professor de filosofia da Faculdade de Educação César Nunes e o jornalista e assessor da Assessoria de Comunicação e Imprensa da Unicamp (Ascom) Clayton Levy.

Durante a abertura do evento, Mohamed disse que os tempos atuais estão colocando as pessoas, muitas vezes, em rotas erratas. Como exemplo, ele citou a supervalorização do automóvel em relação ao corpo humano. Por vezes, gasta-se mais com a manutenção de um veículo do que com a própria saúde, observou o pró-reitor. “Basta ouvir um barulhinho diferente no carro que já o levamos no mecânico. Quando temos uma dor de cabeça, muitas vezes adiamos a compra do analgésico para economizar. A saúde é o principal e mais caro patrimônio que temos. Momentos como o de hoje demonstram que a Universidade está formando uma comunidade sólida, fortalecida e com espírito de cidadania”, declarou Mohamed.

A diretora de Recursos Humanos do HC, Flora Marta Gigli Bueno, disse que a subjetividade do tema “Urbanismo e saúde” traz uma reflexão para as pessoas sobre a importância de cada um no mundo. “Saúde não é meramente a ausência de doença. Conservar o meio ambiente e zelar pela natureza melhora a qualidade de vida”, comentou. Para a funcionária de setor de Recursos Humanos do Caism, Rosana Kelly Pedro Silva, a integração com outros funcionários da área da saúde demonstra a valorização e o respeito pela categoria. Apesar das dificuldades do dia-a-dia, Rosana disse que “não há nada que não seja superado pelo amor e dedicação que todos têm pela profissão”.

A funcionária da Diretoria Administrativa da FCM, Clariza do Nascimento Casimiro, acha que háespaço para a participação de mais funcionários da área da saúde nas atividades organizadas pelo grupo Integra Saúde. “Este é o terceiro encontro que organizamos no Dia Mundialda Saúde. Fazemos, no decorrer do ano, outros eventos internos e confraternizações. Esperamos que mais pessoas se conscientizem da importância da nossa união”, comentou.

O evento do Dia Mundial da Saúde foi organizado pelo grupo Integra Saúde, formado desde 2007 pelas equipes de Recursos Humanos da FCM, Hospital de Clínicas (HC), Centro de Atenção Integral à Saúde da Mulher (Caism), Hemocentro e Gastrocentro da Unicamp. Este evento conta com o apoio do Grupo Gestor de Benefícios Sociais (GGBS) da Unicamp.

O Dia Mundial da Saúde foi criado em 1948, pela Organização Mundial de Saúde (OMS), para manter o bom estado de saúde das pessoas do mundo e alertar sobre os principais problemas que podem atingir a população.

 

Edimilson Montalti (texto), Antonio Scarpinetti (fotos) e Everaldo Silva (edição de imagens)
FCM e ASCOM Unicamp

Share/Save