2729 atividades na Telemedicina do HC em 10 anos

(05/11/2019) - O Núcleo da Rede Universitária de Telemedicina (RUTE) do Hospital de Clínicas/FCM comemorou 10 anos com 2729 atividades de telessaúde, sendo 357 internacionais. Para marcar a data, a superintendência promoveu no dia 04-11, um evento com um balanço das atividades e a presença da deputada federal Adriana Ventura (NOVO-SP). O evento foi presidido pelo diretor associado da FCM, professor Cláudio Coy.

A mesa de cerimônia foi composta pelo professor Marcos Tadeu Nolasco da Silva, Coordenador do Núcleo de Telessaúde do HC/FCM, pelo coordenador de Administração do HC, professor José Roberto Matos Souza e pelo diretor da Divisão de TI do HC, Edson Kitaka. O professor Gustavo Fraga, da disciplina de Traumatologia, ancorou uma videoconferência com o médico Antonio Marttos da Universidade de Miami, direto do centro cirúrgico do hospital universitário (Ryder Trauma Center).

Nesses 10 anos de atividades, a disciplina campeã no uso das ferramentas da telemedicina (Videoconferências, webconferências, vídeostreamings e gravações) foi a Cirurgia do Trauma, seguida da Urologia, Otorrino e Cardiologia. No caso da especialidade do trauma entre os destaques estão a conferência que discutiu o atendimento emergencial prestado aos pacientes vítimas do Incêndio na boate Kiss, em Santa Maria, boa parte com pneumonia química. 

Outro destaques são as transmissões de cirurgias ao vivo, como a mais recente realizada há cerca de 20 dias pela equipe de otorrino com a participação de um dos maiores especialistas do mundo em cirurgias de vias aéreas infantis, professor Phillippe Monnier do Serviço de Otorrinolaringologia do Centre Hopitalier Universitaire Vaudois (CHUV) Lausanne, Suiça.

O início dos discursos foi do diretor de TI do HC, Edson Kitaka. Ele traçou uma linha do tempo sobre os principais desafios enfrentados e os resultados conquistados com sua equipe. “A infraestrutura física da rede na Unicamp e no HC e a equipe de TI do hospital foram decisivas para o sucesso desse serviço”, disse Kitaca. Integraram o evento ainda os núcleos de telemedicina da Escola Paulista de Medicina (EPM) e do Hospital Estadual Sumaré (HES-Unicamp).

Já o Coordenador Nacional da Rede Universitária de Telemedicina (RUTE) na Rede Nacional de Ensino e Pesquisa RNP, Luiz Messina, elogiou a excelência das atividades realizadas na unidade do HC da Unicamp nesses 10 anos e falou por videoconferência de Vila Velha, Espírito Santo.

Messina ressaltou que o HC fez parte da “primeira onda” da RUTE de hospitais universitários e que a tecnologia caminha a passos largos em todo mundo, tanto é que agora a RUTE terá uma área de ciência de dados em saúde, com destaque para inteligência artificial. “O tema inclusive está na pauta da reunião dos BRICS e foi tratado recentemente em um evento na Rússia”, destacou.

O professor Tadeu Nolasco tem muito orgulho da missão assumida antes mesmo da inauguração, quando o então superintendente do HC, Luiz Carlos Zeferino, deu carta branca para o início do projeto. Segundo ele, tudo começou simultaneamente à primeira portaria que regulamentava as operações de telessaúde, publicada em 2006 pelo Ministério da Saúde. “Hoje tenho certeza jogamos a ficha certa, na hora certa”, comentou.

De acordo com Nolasco, as conquistas da telemedicina do HC/FCM superaram as expectativas, especialmente nas atividades de pesquisa (teses), educação continuada (aulas e conferencias) e assistência médica à distancia dentro do país ou mesmo de vários países. “Um exemplo foi o caso da boate KISS, em 2013, em que coordenamos por vários dias, com mais de 30 centros do país e do exterior, as discursões clinicas e ajuda aos pacientes mais graves daquela tragédia”, recordou Nolasco.

Para o professor Gustavo Fraga os números evidenciam o sucesso e a integração dos serviços de telemedicina na área da saúde da Unicamp e no ensino. “Além do caso da boate Kiss, em Santa Maria, tivemos também a discussão do atentado na maratona de Boston em 2014, e fomos uma das unidades escolhidas pelo Governo Federal para a realização de cursos preparativos e de capacitação para a Copa e para as Olimpíadas com treinos de múltiplas vítimas e treinamentos práticos via telemedicina”.

No entender do Coordenador de Administração do HC, José Roberto Matos Souza, trata-se de uma área estratégica para a medicina de ponta. “Sou usuário desse local há anos e sei de como essa tecnologia cresceu aqui e fora da Unicamp. As aplicações em um futuro próximo serão inimagináveis e tem meu apoio pleno para integrar ainda mais nossas ações em hospitais da região, afim de evitar, por exemplo, o desperdício de recursos em exames ou condutas”, contextualizou.

A deputada federal Adriana Ventura afirmou ser uma entusiasta da telemedicina. Professora da FGV e titular da Comissão de Saúde da Câmara dos Deputados, Ventura entende que a telemedicina é uma grande solução para melhorar a qualidade de vida das pessoas, especialmente, em lugares de difícil acesso dos profissionais da saúde. “Sou fã dessa tecnologia e fico feliz em participar de um evento como esse em um hospital de referência como o HC da Unicamp”, observou.

O diretor associado da FCM, professor Cláudio Coy, encerrou o evento parabenizando a todos que ajudaram a construir a unidade nesses anos, especialmente o atual diretor da faculdade e então superintendente à época que apostou no projeto e a Eneida Rached. “Além da parte assistencial e difusão de conhecimentos é de importância muito grande para hospital e faculdade no treinamento de alunos do 5 e 6 anos”.

O HC da Unicamp foi a 25ª instituição a inaugurar um núcleo da Rute no país, projeto que tem como um de seus principais objetivos promover a integração das atividades de telessaúde existentes no país. O suporte financeiro inicial foi assegurado pela própria RNP com apoio da FCM e da superintendência na época.

O Núcleo da RUTE no HC está totalmente equipado com tecnologias de última geração ocupando uma área total de 300 metros quadrados com um salão principal climatizado para 30 pessoas, duas salas para teleconsulta equipadas com micro e webcam, TVs 50 polegadas, equipamento de vídeo conferência multipontos, câmeras e projetores de alta definição. O local dispõem ainda de dois consultórios de teleconsulta. Os novos focos cirúrgicos adquiridos com câmeras fullHD permitiram um salto na qualidade das imagens transmitidas.

 
Eventos realizados Núcleo de Telessaúde do HC da Unicamp
 

Videoconferências Webconferências Vídeostreamings Gravações
Agendados 131 Agendados 12 Agendados 19 Agendados 30
Desmarcados 349 Desmarcados 65 Desmarcados 16 Desmarcados 34
Realizados 1265 Realizados 399 Realizados 153 Realizados 244
       
Total 1745 Total 476 Total 188 Total 308

 

Caius Lucilius 
Assessoria de Imprensa do HC Unicamp

Share/Save