HC adquire ultrassonografia 4D para a cardiologia

(12/03/2019) O HC da Unicamp acaba de incorporar ao serviço de ecocardiografia da instituição, um dos equipamentos mais modernos no mundo para exames cardíacos em 4D. O Vivid E95 da GE situa a ultrassonografia 4D em um nível tecnológico, em que a inteligência artificial (AI) atua com precisão na reconstrução e na visualização detalhada do fluxo sanguíneo nas estruturas cardíacas. Esse é o primeiro equipamento de ultrassonografia 4D com AI do hospital.

O equipamento foi adquirido por R$ 385.000,00 com recursos de emenda parlamentar do orçamento da União de 2012, indicada pelo deputado federal Paulo Freire. Graças a tecnologia presente no Vivid E95, os médicos ecocardiografistas e os intervencionistas decidem, juntos, a melhor solução terapêutica para o paciente, gerando inclusive a necessidade de menos exames e economia para o hospital.

O professor José Roberto Mattos Souza, especialista em ecocardiografia, explica que os recursos de imagens cardíacas 4D do novo aparelho são incomparáveis ao que existe no hospital. "As ferramentas e predefinições automatizadas do E95 ajudam a reduzir o tempo e o esforço necessários para concluir um exame cardíaco, gerando precisão e consistência com imagens impressionantes", destaca Mattos Souza.

Outra vantagem do aparelho é o seu monitor OLED de 22 polegadas de alta resolução do E95, bem como a tela de toque LCD de 12 polegadas que auxiliam no ajuste economizando tempo e esforço. “O mais interessante são os comandos de atalhos para chegar aos exames, como o Strain, em poucos toques. Um aparelho muito bem direcionado para a produtividade com qualidade”, conclui.

São muitas opções de exames do E95 e a ferramenta de Strain verifica e quantifica o movimento da parede do ventríloco esquerdo em descanso ou estresse (com a função AFI Stress) calculando assim uma ampla gama de parâmetros. Essa modalidade de exame serve para que o médico avalie a deformidade da contração do músculo cardíaco no sentido longitudinal, radial e circunferencial, bem como estabelecer a conduta para o caso.

A responsável pelos processamentos gráficos das imagens associado com a AI é a líder mundial NVIDIA. Para Kieran Murphy, CEO da GE Healthcare, a parceria com a NVIDIA poderá fornecer dispositivos do futuro como máquinas inteligentes capazes de capacitar os provedores a melhorar a velocidade e a precisão dos diagnósticos para pacientes em todo o mundo.

Caius Lucilius 
Assessoria de Imprensa do HC Unicamp

Share/Save