HC incorpora tecnologia mundial 4K com 3D para oftalmologia

(20/02/2019) O Hospital de Clínicas da Unicamp é a primeira instituição pública do País, a disponibilizar para as cirurgias oftalmológicas, o equipamento mais moderno no mundo com sistema de visualização 3D. Integrado a um microscópio, uma câmera de alta resolução e uma TV de OLed 4K, a tecnologia inédita no SUS contribui para melhora da postura do profissional durante as cirurgias com mais precisão e rapidez nos procedimentos.

Após treinamento das equipes médicas e de enfermagem, o novo sistema de visualização 3D NGENUITY começou a funcionar este mês e já realizou cerca de 30 cirurgias de vitrectomia. Os médicos asseguram que a maioria das doenças oftalmológicas via vitrectomia, como por exemplo, catarata, descolamento de retina (urgência), glaucoma, retinopatia diabética, degeneração macular (DMRI) e doenças genéticas, entre outras, podem ser realizadas com o 3D NGENUITY.

A oftalmologista Thais Helena Passos (foto ao lado), uma das primeiras realizar a cirurgia olhando para uma tela de alta definição com imagens 4K, destacou a experiência única de visualização com riqueza de detalhes com o uso dos óculos 3D. "Conseguimos profundidade de imagem, claridade e contraste de cor, ao mesmo tempo em que se minimiza a exposição do paciente à luz, e ainda sem cansaço graças a uma postura mais adequada", salienta a oftalmologista, que realizou um implante de drenagem de glaucoma (tubo de Ahmed) juntamente com a residente Juliana Bento. 

Para o professor da disciplina de Oftalmologia da FCM, Carlos Arieta, além das vantagens para o paciente e para o cirurgião, a tecnologia torna acessível a médicos residentes todas as imagens em tempo real do procedimento. "Cirurgias oftalmológicas exigem muita precisão e visualizar a mesma imagem com as dificuldades naturais de cada doença e as condutas para a resolução que o cirurgião em campo está adotando, está sendo um diferencial na qualificação de nossos profissionais", destaca Arieta.

A vitrectomia é um procedimento cirúrgico que faz a remoção do vítreo - fluído que preenche o interior do olho. Uma cirurgia tradicional de vitrectomia pode demorar de 30 minutos a 3 horas, dependendo da doença e da complexidade. De acordo com Arieta, a nova tecnologia também possibilita ao cirurgião pequenas correções simultaneamente no procedimento, diminuindo as chances de complicações com melhores resultados cirúrgicos e recuperação mais rápida do paciente.

O ambulatório de Oftalmologia do HC da Unicamp é o primeiro em volume de atendimentos na instituição. São cerca de 77 mil consultas e exames por ano, sendo 15.000 urgências, além dos transplantes de córneas que variam entre 150 e 250 a cada ano. Também são realizados pela equipe da oftalmologia do HC uma média 380 cirurgias por mês - cerca de 60 vitrectomias.

O equipamento NGENUITY foi lançado mundialmente em 2017 e já está presente em vários hospitais privados no país desde 2018. Os acessórios, como os óculos 3D, são desenvolvidos exclusivamente para o equipamento.

Veja aqui a notícia no Jornal 2ª Edição da EPTV  https://globoplay.globo.com/v/7397890/programa/

Caius Lucilius 
Assessoria de Imprensa do HC Unicamp

Share/Save