Atleta sênior brasileiro participa de pesquisa cardíaca no HC

(17/08/2017) ​O Hospital de Clínicas (HC) da Unicamp recebeu nesta terça-feira (15), um atleta de alto rendimento, com atuação internacional, como voluntário para a pesquisa "Coração de Atleta" conduzida pela disciplina de Cardiologia da Faculdade de Ciências Médicas (FCM) e em desenvolvimento no HC desde junho deste ano.

Joel Kriger, de 63 anos, é nadador, maratonista, triatleta e alpinista com experiência nos maiores circuitos mundiais das modalidades. Há um mês foi diagnosticado com arritmia cardíaca (modificação no ritmo das batidas do coração), após sentir um forte cansaço durante o treino. Ao interromper as atividades e iniciar o tratamento ficou sabendo da pesquisa no HC da Unicamp e manifestou interesse com o responsável, professor Otávio Rizzi Coelho-Filho, da disciplina de Cardiologia da FCM. 

A rotina de atleta começou a fazer parte da vida de Joel somente aos 50 anos de idade, quando voltou a praticar esportes após 32 anos de semi sedentarismo. Em seu currículo acumula participações no Iron Man, triathlon que compreende aproximadamente 3,8 km de natação, 180 km de ciclismo e 42,195 km de corrida; já cruzou o Canal da Mancha e Estreito de Gibraltar à nado; subiu cinco das sete maiores montanhas do mundo (Kilimanjaro na África; Cartzen na Oceania; Elbrus na Europa; McKinley na América do Norte; e Aconcágua na América do Sul) e chegou aos 8.500 metros no Monte Everest, onde pretende voltar a escalar em 2018. 

Engenheiro e gerente de uma empresa em Curitiba, ele acorda às 3 horas da manhã para iniciar os treinos, realiza o expediente completo de trabalho e volta aos treinos à noite. Por semana, Joel corre em média 60 km, nada 50 km e pedala 150 km. "Assim que os médicos me liberarem eu volto para a rotina normal", avisa. 

Os exames de ecocardiografia e ressonância magnética realizados em Joel, irão integrar o conjunto de dados da pesquisa que, nos próximos quatro anos, irá monitorar o coração de 30 atletas de alto rendimento e 100 pacientes com insuficiência cardíaca.

A pesquisa
O foco da pesquisa é estabelecer novas técnicas de avaliação e diagnóstico do coração com hipertrofia e no futuro saber com mais antecedência se uma pessoa, seja ela um atleta ou não, terá risco de desenvolver insuficiência cardíaca ou fibrose no músculo cardíaco. "No caso dos atletas poderemos entender melhor porque alguns indivíduos apresentam aumento do risco de dilatar o coração e desenvolver algumas arritimias e também morte súbita cardíaca. Buscamos com o estudo saber quais terão risco maior", explica Coelho-Filho.

No caso da hipertrofia, especialistas asseguram que o treinamento com alto grau de intensidade em atletas de ponta, pode induzir em aproximadamente 50% a remodelação cardíaca, o que confere um aumento em diferentes proporções nos átrios e ventrículos, fazendo que haja também, diferentes alterações na pressão sanguínea tanto diastólica, quanto sistólica.

O estudo é financiado pela Fapesp, CNPq e Faepex. Os atletas voluntários serão inicialmente avaliados com exame clínico e eletrocardiograma (ECG) de repouso. Os pacientes com sinais de sobrecarga do ventrículo esquerdo no ECG serão inclusos no estudo para uma nova fase de avaliações através de exames da sangue, ressonância magnética do coração, ecocardiografia e exame ergoespirométrico.

A Sociedade Brasileira de Arritimia Cardíaca classifica que arritmias cardíacas são alterações elétricas que provocam modificações no ritmo das batidas do coração. Elas são de vários tipos: taquicardia, quando o coração bate rápido demais; bradicardia, quando as batidas são muito lentas, e casos em que o coração pulsa com irregularidade (descompasso), sendo sua pior conseqüência a morte súbita cardíaca (MSC).
 
O estudo é multidisciplinar e tem a participação de pesquisadores da FCM entre eles os professores José Roberto Mattos Souza e da Faculdade de Educação Física (FEF) da Unicamp com a professora Ligia Antunes de Moraes Corrêa. O cardiologista explica que os agendamentos para os candidatos será de acordo com a disponibilidade do atleta.

Informações no telefone (19) 97145-0022 de segunda a sexta-feira (das 9 às 12 horas e das 14 às 18 horas), pelo whatssapp (19) 97145-0022 ou pelo email atletapesquisaunicamp@gmail.com .

Saiba mais sobre a pesquisa nas matérias:
G1 Campinas
Jornal da EPTV 2ª Edição 
aqui aqui

Caius Lucilius  com Caroline Roque Juliana Castro
Assessoria de Imprensa do HC Unicamp 

Share/Save