Novo contador hematológico agiliza exames

(25/04/2017) ​O Hospital de Clínicas (HC) da Unicamp incorporou um novo e moderno contador hematológico, integrado a um sistema digital de avaliação celular para a realização de análises hematológicas, no Laboratório de Patologia Clínica (LPC). O equipamento já está em funcionamento e realiza hemogramas, coagulogramas, contagem global e específica dos leucócitos. 

A unidade realiza por ano um total aproximado de 20 mil hemogramas, exame essencial para o diagnóstico de leucemias, anemias e em casos de dengue, sendo complementar à contagem de plaquetas. O novo equipamento processa até 120 amostra de sangue por hora, sendo ideal para suprir 24h por dia as demandas de enfermarias, UTIs, ambulatórios e da Unidade de Emergência Referenciada (UER). 
 
O aparelho foi adquirido por meio de licitação, para locação de equipamento substituídos a cada cinco anos. O valor anual pago no contrato será custeado com recursos do próprio hospital. Com este novo processo licitatório, a vencedora foi a empresa Roche Diagnóstica e o valor de locação fechado é de R$ 49 mil.

O equipamento da marca Sysmex, modelo XN-3000, é um sistema que integra dois módulos analíticos com um módulo de preparação e coloração de lâminas SP-10 em uma mesma plataforma analítica, sendo uma solução completa que otimiza fluxo de trabalho e economiza o espaço físico do laboratório. As racks com as amostras de sangue passam de forma automática entre os dois módulos analíticos, possibilitando que o próprio aparelho reanalise as amostras consideradas patológicas e confeccione as lâminas com as células do sangue, caso detecte alguma anormalidade na amostra, levando em consideração critérios e regras pré-determinados pelo laboratório. 

“Atualmente este equipamento é um dos melhores no mercado, com tecnologia de ponta. Além disso, introduzi-lo na nossa rotina traz melhorias e modernização para o laboratório”, afirma o diretor técnico do Laboratório de Patologia Clínica (LPC), professor Kleber Yotsumoto Fertrin.

Integrado ao contador hematológico XN-3000 está o analisador DI-60 que captura e emite imagens digitais das células sanguíneas, permitindo uma análise detalhada da estrutura da célula em um computador. Posteriormente, essas imagens podem ser utilizadas para treinamento de funcionários e alunos (sem a necessidade de revezamento em microscópios), e também compartilhadas em apresentações, reuniões e eventos com fins acadêmicos, ampliando ainda mais as possibilidades que o equipamento proporciona ao LPC.

Todos esses processos automatizados diminuem de maneira significativa o número de intervenções manuais e a necessidade de realizar contra provas do resultado emitido pelo equipamento, dessa forma os microscopistas podem se dedicar aos casos mais complexos, que exigem análise e avaliação cuidadosas, que acontecem em 30% a 40% dos casos. Essa porcentagem foi reduzida em 1/3, desde que o XN-3000 foi incorporado na rotina do laboratório.

“A análise manual de uma amostra de sangue em lâmina nunca será extinta, porque somente um profissional tem o olhar treinado e aprimorado para a avaliação. Mas esse equipamento melhora muito a rotina de trabalho”, explica a supervisora da hematologia, Gisélia Maia. 

O contador hematológico e o analisador de imagens também contam com um sistema de interface, ou seja, todo o cadastro de amostras e liberação de exames é automatizado. O equipamento realiza os exames e transmite automaticamente para o sistema de informática do hospital. Toda a informação é cruzada com o código de barras do tubo, que possui a identificação do paciente, os exames solicitados e o médico solicitante. Em casos de urgência, o operador da máquina entra em contato com o médico responsável e passa os dados analisados. Isso só é possível por conta deste sistema.

Caius Lucilius  e Caroline Roque
Assessoria de Imprensa do HC Unicamp

Share/Save