HC recebe quatro aparelhos móveis de raio-x

(10/12/2015) Quatro novos aparelhos de raios-x móveis motorizados já estão em funcionamento no Hospital de Clínicas da Unicamp. Com esta aquisição, o hospital melhora o atendimento dos pacientes e triplica a quantidade destes equipamentos em uso. Três equipamentos foram comprados com emenda parlamentar da ex-deputada federal Aline Correia e um com recursos do Programa de Urgência e Emergência do Ministério da Saúde.
 
Os quatro equipamentos de raio-x móveis motorizados da marca japonesa Shimadzu, do modelo Mobile Art Evolution, foram adquiridos pelo valor unitário de R$ 136.363,55 com um investimento total de R$ 545.454,20. Entre as vantagens dos novos aparelhos está a interfase com o sistema CR (Computed Radiography) com a capacidade de 15 cassetes para exames. 
 
O diretor do setor de Radiologia, Carlos Henrique de Oliveira, afirma que manterá um raio-x de uso exclusivo do Centro Cirúrgico e os demais para as demandas das enfermarias, Unidade de Emergência Referenciada (UER) e UTIs adultas. A novidade será a destinação de um aparelho para a UTI pediátrica. “O nosso objetivo é deixar um destes equipamentos apenas na UTI pediátrica para evitar o risco de contaminação dos pacientes internados, por conta de serem crianças com baixa imunidade. Nosso projeto é humanizar os aparelhos com adesivos, assim como em algumas salas da imagenologia”, afirma o diretor.
 
Segundo Carlos Oliveira, com estes novos aparelhos incorporados, a rotina de realização de exames de raio-x terá uma melhor logística e um tempo de espera menor. “Até a instalação, um aparelho já ficava fixo no Centro Cirúrgico e o outro circulava pelo hospital. Por exemplo, antes o aparelho estava no quinto andar e um paciente no Pronto Socorro estava precisando fazer um raio-x, as vezes o técnico estava disponível, mas o aparelho não. A gente espera que os exames só dependam da equipe”, conta o diretor de Radiologia.
 
Estes aparelhos serão destinados principalmente para os pacientes que não conseguem se locomover para o setor de Radiologia do hospital, o que faz com que estes equipamentos circulem por todos os andares. De acordo com o supervisor técnico de radiologia, Orlando Carlos Gomes da Silva, o grande diferencial destes novos equipamentos de raios-x móveis é que eles são motorizados, ou seja, o operador pode deslocá-lo sem grande esforço.
 
“Além disso, estes aparelhos são movidos a bateria, diferentemente dos outros em uso, que necessitam de um ponto com tomada para realizar o raio-x. Com a carga completa, a bateria de cada aparelho pode durar de 10 a 12 horas, entre exames e circulação motorizada”, explica o supervisor técnico.

 

Caius Lucilius com Gabriela Troian

Assessoria de Imprensa do HC Unicamp

Share/Save