Centro cirúrgico recebe novos bisturis eletrônicos

(05/05/2015) O Hospital de Clínicas (HC) da Unicamp realizou mais uma atualização do arsenal de equipamentos do Centro Cirúrgico, com a chegada do segundo lote de seis bisturis eletrônicos microprocessados, totalizando 13 equipamentos adquiridos. O investimento total foi de R$ 240.000,00 com recursos do próprio hospital e do Ministério da Saúde.
 
Ao todo o HC dispõem de 26 equipamentos - um para cada sala - e a previsão é comprar novos equipamentos com dois geradores, que possibilitam dois cirurgiões operarem simultaneamente. “Os 13 bisturis proporcionarão mais recursos tecnológicos aos cirurgiões. São essenciais em procedimentos operatórios avançados, e resultam na melhoria da qualidade de atendimento, na segurança do paciente, do ambiente de trabalho e aumento da produtividade”, explica o engenheiro clínico Gustavo El Khalili.
 
Os bisturis eletrônicos microprocessados são utilizados no Centro Cirúrgico Central, para cirurgias eletivas, de urgência e emergência, e estão à disposição de 17 especialidades. Atualmente, o Centro Cirúrgico conta com outras 10 unidades de equipamentos similares aos adquiridos nos últimos cinco anos. Os novos bisturis eletrônicos possuem mais de 15 anos de vida útil e substituirão equipamentos antigos.
 
As sete unidades da versão SS-501-SX (400 watts) - entregues em fevereiro - realizam cirurgias de alta complexidade e possuem a capacidade de coagular e cortar (12 funções), características essenciais em procedimentos avançados, que exigem rápida hemostasia (estancamento de sangue) e controle preciso, por parte do cirurgião. Pode ser empregado com a exclusiva função Ecut, produzindo um corte pulsado, especialmente desenvolvido para cirurgias endoscópicas como polipectomia, ESD e mucosectomia. Dispõem de um sistema que monitora o contato da placa-paciente automaticamente e outra tecnologia denominada Bargraph de monitoramento de qualidade de contato placa-paciente.
 
As seis unidades da versão SS-501-S (300 watts) entregues essa semana, permitem ao cirurgião procedimentos com um corte liso, coagulação eficiente e mínimo dano no tecido cortado. É indicado especialmente para cirurgias de próstata, gastroenterológicas, cardíacas, ginecológicas, proctológicas, ortopédicas, neurológicas e plástica. Com 11 funções de corte é um equipamento seguro, que produz um corte monopolar delicado e normal (high cut), com melhor desempenho em tecidos adiposos, dispondo ainda, de microbipolar incorporado. Também detém o sistema Bargraph.

Caius Lucilius com Caroline Roque
Assessoria de Imprensa do HC Unicamp

Share/Save