Central de Materiais recebe duas novas secadoras de traquéias

(23/01/2015) Com o objetivo de aumentar a automação da Central de Materiais Esterelizados (CME) do Hospital de Clínicas da Unicamp, duas novas secadoras de traquéia foram adquiridas e já estão em uso na unidade para secagem rápida de materiais de assistência ventilatória e de instrumental metálico. O valor das aquisições foi de R$ 66.000,00 com recursos do Ministério da Saúde.

A aquisição promove a mecanização do processo de secagem de instrumentos, que até então era feito de forma manual e com o auxílio de uma secadora com tecnologia inferior. “As novas secadoras vêm para auxiliar o processo e otimizar o tempo de trabalho”, explica a supervisora da CME e enfermeira mestre, Fernanda Helena Morgon.

Com os equipamentos, não será mais necessário que funcionários da Central realizem a secagem dos instrumentais manualmente. “A máquina nunca vai substituir por completo o trabalho humano. Ela vem para melhorar a qualidade no processo de limpeza e secagem”, ressalta Fernanda, uma vez que a montagem, manuseio e inspeção dos objetos, que passam pelas máquinas, só poderão ser feito por profissionais.

“Ao diminuir o contato do funcionário com o material infectante, reduz-se os riscos à saúde”, conforme lembra a responsável pela Central de Desinfecção (CD) e enfermeira mestre, Valéria Amaral Silveira. Antes da chegada do novo equipamento na CD, secadores acoplados na parede eram utilizados, porém, o ar quente se dissipava no ambiente, o que provocava incomodo aos funcionários. Hoje, o ar da secadora, que é composta por filtro bacteriológico e ventilador, realiza o descarte correto do ar gerado.

As novas secadoras podem ser programadas para funcionar em 3 ciclos com tempo e temperatura diferentes. Por exemplo, um ciclo de 30 minutos a 72º promove a ‘morte’ de vírus e bactérias existentes. Dessa forma, os instrumentais saem das secadoras desinfectados, mas não prontos para uso, pois precisam passar pela etapa de esterilização. 

As secadoras feitas inteiramente em aço inox possuem até seis trilhos cada, para diferentes racks, como traqueias, balões e mangueiras. Com oito prateleiras em aço inox, cada uma tem capacidade para até 36 traquéias, 24 balões e máscaras, 36 mangueiras e tubos e 36 traqueias tipo infantil.

Centrais
A Central de Desinfecção realiza a limpeza e secagem de 10 mil artigos respiratórios por mês, considerando o aumento da demanda no inverno com a alta incidência de doenças respiratórias. A CD está quase totalmente automatizada: cerca de 80% dos processos.

A Central de Materiais recebe, confere, lava e seca os materiais provenientes do Centro Cirúrgico e Unidades de Internação. Passam pelo expurgo cerca de 120 caixas cirúrgicas por dia, sendo que em cada caixa há 90 peças. Também recebem 900 itens avulsos, como materiais de ambulatório e curativos, por exemplo. O arsenal estéril da CME é composto por 787 caixas cirúrgicas que atendem 17 especialidades médicas.

Caius Lucilius com Caroline Roque
Assessoria de Imprensa do HC Unicamp

Share/Save