Especialidades

  • Gastroclínica
  • Genética
  • Imunologia 
  • Infectologia
  • Medicina de Família
  • Medicina do Trabalho
  • Medicina em Terapia Intensiva Adulto
  • Medicina Interna
  • Medicina Nuclear
  • Medicina Prev. e Social
  • Moléstias Infecciosas
  • Nefrologia
  • Neurologia
 

 

Considerado um hospital de grande porte e alta complexidade, todos os atendimentos realizados no HC da Unicamp são integralmente executados pelo SUS e pagos com recursos públicos, provenientes de impostos e contribuições sociais. A elevada capacitação docente, possibilita uma assistência em 44 especialidades médicas oferecidas com alto nível de qualificação e capacidade para cerca de 1.000 atendimentos ambulatoriais e de emergência/dia, além de uma média de 40 cirurgias diárias. As 44 especialidades ambulatoriais se dividem em cerca de 580 sub-especialidades. O hospital revela outros indicadores importantes como a circulação de 10 mil pessoas/dia, a realização de cerca de cinco mil exames laboratoriais/dia entre outros.
 
Assegurar a todas as camadas da população, o acesso, sempre que necessário, a uma assistência médica de qualidade, conciliando eficiência e racionalidade de custos, são requisitos fundamentais para a elevação dos patamares de competividade e que o HC considera essencial para uma instituição universitária.
 
Hoje, o HC da Unicamp conta com 405 leitos ativos (65 de UTI), 38 enfermarias, 17 departamentos médicos, 22 unidades de procedimentos especializados, 15 salas cirúrgicas gerais, oito salas cirúrgicas ambulatoriais, oito serviços de laboratório e cinco serviços de diagnóstico.
 
O HC é um hospital de portas abertas?
Não. Apesar de ser a principal porta de entrada do sistema de saúde público da região, o HC é uma unidade integradora da rede estadual que segue a hierarquização da assistência, ou seja, sua missão é oferecer assistência voltada a procedimentos de alta complexidade e de ações estratégicas. Tudo em acordo com a Diretoria Regional de Saúde (DRS-7) e a com a Central Estadual de Regulação de Vagas, visando proporcionar um bom fluxo e atendimento hospitalar em nível terciário e quaternário para uma população de mais de 6 milhões de habitantes.
 
O HC pertence ao município de Campinas?
Não. O hospital não é de Campinas, ele está em Campinas. É um hospital universitário da Unicamp, portanto ligado ao Governo do Estado de São Paulo e mantido com recursos SUS e Unicamp.
 
O HC tem Pronto Atendimento?
Não. A obrigação de serviços hospitalares de pronto atendimento é dos municípios conforme determina a Constituição Federal. Todos atendimentos desse nível (primário e secundário) devem ser realizados em postos de saúde ou no hospital do município.
 
O HC tem Pronto Socorro?
Não. O HC dispõe de uma estrutura chamada de Unidade de Emergência Referenciada (UER) com classificação de risco por cores. Por exemplo. Se um paciente de Santo Antonio da Posse, que já foi atendido pela rede básica (posto de saúde) e pelo hospital de pronto atendimento da cidade, e o diagnóstico foi caracterizado como um caso grave ou de risco de morte, ele será encaminhado para o HC. As vagas para internação em caráter de urgência ou emergência são gerenciadas pela central de regulação de vagas da DRS-7. As exceções são para os casos encaminhados pelo serviço de resgate do corpo de bombeiros, polícia militar, polícia rodoviária e das concessionárias das rodovias.
Como ter acesso aos serviços?
O hospital oferece consultas ambulatoriais, internação, internação em caráter de urgência ou emergência e exames simples e especializados de alto custo como cateterismo, raios X contrastado, endoscopia, ultrasonografia, tomografia computadorizada, ressonância magnética, PET-CT, entre outros. O acesso da população aos serviços é coordenado pelos municípios que integram a área de cobertura do HC, ou seja, quem agenda tudo para utilização dos serviços no HC são os médicos das cidades juntamente com a DRS-7. Neste caso procure seu posto de saúde mais próximo.
 
 
Horários de visitas
TODOS OS DIAS
Respeitar o horário de visita, rigorosamente, para não atrasar o trabalho da equipe junto ao paciente
 
Das 16 às 17 horas 
Cirurgia do Trauma
Pediatria
Enfermaria de Emergência 
UTI Adulto e Pediátrica
Psiquiatria (exceto 5ª. feira, das 14 às 15 horas)
 
Das 14 às 20 horas 
T.M.O - Transplante de Medula Óssea
 
Das 8 às 11 e das 14 às 16 horas 
Cardiologia
Dermatologia
Endocrinologia
Gastroclínica
Gastrocirurgia
Hematologia
Imunologia
Moléstias Infecciosas
Nefrologia
Neuroclínica
Neurocirurgia
Oftalmologia
Ortopedia
Otorrinolaringologia
Plástica
Reumatologia
Traumatologia 
Vascular
Urologia 
Enfermaria Geral de Adultos (exceto 3ª e 4ª, somente das 8 às 11 horas)
 
Das 11 às 12 horas 
Unidade de Emergência Referenciada – antigo PS (finais de semana, das 15 às 16 horas)

Com objetivo manter um maior controle no acesso ao Hospital de Clínicas da Unicamp, além de garantir mais segurança à comunidade e aos usuários da instituição, o hospital dispõe de pulseira de identificação para usuários e visitantes. As pulseiras estão disponíveis em todas as portarias do HC e o seu uso está condicionado ao preenhimento de uma ficha e checagem de documentos.

 
O acesso de visitantes somente será possível através de pulseiras de identificação. Só são permitidos dois visitantes por paciente. Não é aconselhada a entrada de menores de doze anos, exceto em casos excepcionais mediante autorização do médico assistente e da chefia do setor. Visitantes de outras cidades procurem chegar um pouco mais cedo.
 
De modo a garantir a privacidade e manter a concentração da equipe não serão dadas informações por telefone. Informações médicas são confidenciais, constituindo-se desrespeito à ética médica fornecê-las a pessoas não autorizadas. Informações detalhadas serão fornecidas aos familiares, pelos médicos, durante o horário de visita somente a um familiar mais próximo.
Será facultada a presença de acompanhante na UTI nos seguintes casos: paciente menor de doze anos, conforme determinação do Estatuto da Criança e do Adolescente ou quando a equipe médica entender que a presença de um acompanhante terá impacto positivo na recuperação do paciente.
 
É PROIBIDA A ENTRADA DE APARELHOS CELULARES NAS UTIs .