Patologia Clínica (LPC) incorpora 10 novos freezers científicos

(30/09/2016) O Hospital de Clínicas da Unicamp incorporou dez novos freezers para diversos Laboratórios de Patologia Clínica (LPC). Os equipamentos já estão em funcionamento e são utilizados para refrigeração científica de materiais biológicos e produtos que necessitam de temperaturas controladas.
 
Os aparelhos foram adquiridos através de convênio com o Ministério da Saúde, com verba de emenda parlamentar disponibilizada pela Deputada Federal Aline Corrêa, no valor total de R$ 210.500,00. Os equipamentos da marca INDREL, modelo CLC504D, foram disponibilizados para os laboratórios de Imunogenética (quatro unidades), Microbiologia, Imunologia, Bioquímica Clínica, Líquidos Biológicos, Fisiologia Clínica e Hematologia.
 
Cada aparelho possui um sistema de circulação forçado de ar interno, garantindo uma maior homogeneidade na temperatura. De acordo com Cristina Cobra Azevedo, responsável pela qualidade do Laboratório de Patologia Clínica, os aparelhos apresentam diversos recursos. “Devido aos diferencias apresentados, os usuários conseguem garantir maior facilidade, segurança e eficiência ao rastreamento das condições de temperatura, as quais os materiais e produtos foram submetidos e armazenados”, conta Cristina.
 
Os freezers possuem registro classe II da Anvisa, além de certificações de qualidade ISO 13485, Food and Drug Administration (FDA) e Conformidade Europeia (CE). Todos os aparelhos fazem degelo automático seco com evaporação de condensado, sem trabalho adicional e possuem iluminação interna temporizada em LED de alta capacidade e vida útil.

Os equipamentos contam com painel de comandos e controles frontal superior de fácil acesso, com sistema microprocessado pelo display em LCD, programável de -15ºC a 35ºC, com temperatura controlada automaticamente a -30ºC por solução diatérmica. “Esse painel apresenta simultaneamente a visualização das temperaturas de momento, a descrição de eventos e nível de carga da bateria”, explica Azevedo.

Outros diferenciais apresentados são os vários sistemas dos aparelhos, como o de redundância elétrico/eletrônico, que garante perfeito funcionamento do equipamento, e o sistema de bateria, que realiza acionamento dos alarmes na falta de energia e o sistema. “Em eventos de máxima e mínima temperatura, falta de energia ou porta aberta, é acionado o alarme visual e sonoro, dotado de bateria recarregável”, aponta Cristina. Todo o processo de registro e armazenamento de temperaturas, alarmes e eventos autônomos é realizado através de um pen drive, conectado na saída USB de cada freezer.

Caius Lucilius com Isabelle Mancini

Assessoria de Imprensa do HC Unicamp 

 

Share/Save