HC conquista prêmios por OPO, transplantes renais e hepáticos

(27/09/2016) As equipes do Hospital de Clínicas da Unicamp de transplante de rins, transplante de fígado e da Organização de Procura de Órgãos (OPO - HC Unicamp) conquistaram o prêmio “Destaque - Transplante e Captação de Órgãos 2016”, destinado aos hospitais e equipes que mais se destacaram na captação, notificação e realização de transplantes entre agosto de 2015 e agosto de 2016.

O evento foi promovido pela Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo, nesta terça-feira, dia 27 de setembro. Dividido nas categorias de transplantes realizados, melhor Organização de Procura de Órgãos e melhor comissão intra-hospitalar, o prêmio foi concedido, no total, a nove hospitais, públicos e privados, localizados na capital e no interior do Estado. Receberam os prêmios em São Paulo Marilda Nazale (Transplante renal), Elaine Cristina de Ataíde (Transplante hepático) e Helder Zambelli (OPO).

Na categoria transplantes de órgãos feitos em hospitais do interior, o prêmio por transplante de rim foi concedido ao Hospital das Clínicas da Unicamp (125) que também garantiu a premiação pelo número de transplantes de fígados realizados (54). Já a premiação que contempla as Organizações de Procura de Órgãos (OPOs), a OPO HC-Unicamp assegurou no interior, a melhor colocação por seus 95 doadores viáveis (que tiveram pelo menos um órgão usado em transplante).

“Hoje, temos dez OPOs (Organizações de Procura de Órgãos) no Estado a fim de captar órgãos e tecidos, mas, por vezes, por falta de diálogos sobre o assunto, a família não autoriza a doação. É muito importante que, em vida, as pessoas deixem seus familiares cientes do desejo de doar seus órgãos após a morte”, disse David Uip, secretário de Estado da Saúde de São Paulo.

Setembro Verde
Em comemoração ao Dia Nacional de Doação de Orgãos e Tecidos (27 de setembro) e em alusão à campanha nacional denominada “Setembro Verde”, de conscientização sobre a importância da doação de órgãos, David Uip destacou que o estado de São Paulo é responsável, hoje, por 40% do total de transplantes do país. "Porém ainda há muito por se fazer e a conscientização da importância da doação de órgãos e tecidos é primordial para reduzirmos o tempo de espera por uma nova chance de vida”, reforçou Uip.

Caius Lucilius com assessoria de impresa da Secretaria de Estado da Saúde
Assessoria de Imprensa do HC Unicamp 
Fotos SP:
William Pereira da Silva
 

 

Share/Save