Funcionária do NIR realiza intercâmbio em um dos maiores hospitais do Canadá

(21/09/2016) Conhecer a rotina de chegada e alta hospitalar de pacientes de urgência/emergência em um hospital de grande porte em outro país. A experiência foi da Carolina Gaseta, funcionária do Núcleo Interno de Regulação (NIR) do HC, que vivenciou durante 15 dias, a rotina do fluxo de pacientes de urgência/emergência no St Michael’s Hospital, em Toronto, no Canadá. Carolina foi selecionada para o intercâmbio pelo Programa de Mobilidade de Funcionários da Unicamp, oferecido pela Vice-Reitoria de Relações Internacionais.
 
St Michael’s Hospital Atuando no NIR desde a sua criação, em 2015, Carolina Gaseta foi orientada pelos médicos da Unidade de Urgência e Emergência (UER) do HC, sobre a intenção do intercâmbio, avaliar hospitais canadenses que possuem um sistema de saúde público como o Brasil. Segundo ela a escolha do St Michael’s Hospital teve como ponto principal o fato de ser um hospital público de alta complexidade, assim como o HC da Unicamp.
 
"Depois de avaliar as instituições canadenses entrei em contato com o St Michael’s Hospital por intermédio dos professores Gustavo Fraga e Sandro Rizoli sobre a possibilidade do intercâmbio, acolhimento e observação de regulação de vagas no hospital, que foi solicitado em meus questionamentos e se dispôs à parceria", relata Gaseta. Ela explica que o hospital canadense possui especialidades como cirurgia cardiovascular, neurocirurgia, ortopedia, pediatria e endoscopia terapêutica e é um dos dois hospitais de Toronto que possui Nível 1 de complexidade em atendimento de trauma, o que justifica a alta demanda de pacientes.
 
Segundo Carolina Gaseta, que é formada em Administração e Políticas Públicas pela FCA Unicamp, outro fator importante considerado para o intercâmbio é que o St Michael´s Hospital também é um hospital universitário, nesse caso, ligado a University of Toronto. "Naturalmente os perfis dos tipos de urgência lá são diferentes daqui, no entanto, foi possível observar os processos dos fluxos de pacientes no hospital", informa Gaseta.
 
No Canadá, relata, a política de saúde implantada possui um processo de gestão e regulação de vagas de pacientes em situações de urgência/emergência estabelecido desde 1996 e denominado CritiCall. Aqui no Brasil, o Governo do Estado de São Paulo estabeleceu em 2011 a regulação de vagas de pacientes gerida pela Central de Regulação de Ofertas de Serviços de Saúde (CROSS) em consonância com a Portaria Nº 3.390, de 30 de dezembro de 2013 do Ministério da Saúde.
 
A profissional do NIR-HC conheceu as rotinas das regulações de casos de emergência durante uma visita à sede do CritiCall, localizada na cidade de Hamilton. "O serviço tem como meta principal conectar os médicos aos cuidados específicos e realizar consultoria e referenciamento para os hospitais de Ontário que necessitem de suportes adicionais para seus pacientes de urgência e emergência", explicou.
 
De acordo com Carolina Gaseta também foi possível conhecer um dos centros de reabilitação do governo canadense, o Providence Healthcare, que está localizado em Scarborough, Ontário. Neste local, diz, são atendidos os pacientes referenciados pelos hospitais ou por procura espontânea e o principal objetivo é oferecer cuidados contínuos durante o processo de cura do paciente do hospital para casa, e para aqueles que estão se recuperando de alguma doença grave ou cirurgia. "Para que o paciente seja encaminhado é preciso estar medicamente estável e motivado para a recuperação", relata Gaseta.

Para o coordenador do Núcleo Interno de Regulação (NIR) do HC, o clínico emergencista Marcos Roberto da Silva a experiência trazida pela colega do NIR é de extrema importância para adequações e melhorias do nosso sistema. "A Carolina adquiriu conhecimentos importantes e uma vivência que trará melhorias e agilidade ao sistema de regulação que utilizamos. Logo no seu retorno, já trouxe várias idéias que tentaremos implantar em breve", conclui Marcos.

Share/Save