HC participa de campanha contra o câncer de cabeça e pescoço

(26/07/2016) O Hospital de Clínicas da Unicamp participou, no dia 27 de julho, da Campanha Internacional pelo Dia Mundial do Câncer de Cabeça e Pescoço. O objetivo foi conscientizar a população sobre as doenças, principais fatores de risco e formas de prevenção. Orientações e informações foram promovidas ao público, das 9h às 16h, na rampa de entrada do 3º andar. Por ano, o HC realiza cerca de 4 mil consultas no ambulatório de cabeça e pescoço e cerca de 30% dos casos são suspeitos de câncer.
 
A associação dos hábitos de beber e fumar multiplica em até 20 vezes a possibilidade de uma pessoa saudável desenvolver algum tipo de câncer de cabeça e pescoço. Além disso, de acordo com a Sociedade Brasileira de Cirurgia de Cabeça e Pescoço, a infecção pelo papilomavírus (HPV) contribuiu com o aumento na incidência da doença nos últimos anos.
 
Estudos brasileiros comprovam que cerca de 7% da população pode ter infecção pelo HPV detectada na boca. “A principal explicação para o aumento da incidência de infecções por HPV na região da boca é a mudança no comportamento da população, que pratica sexo oral sem proteção”, alerta o cirurgião do HC, Flávio Mignone Gripp, representante regional da Sociedade Brasileira de Cirurgia de Cabeça e Pescoço (SBCCP).
 
A falta de prevenção do câncer de cabeça e pescoço ainda é um grande desafio no Brasil. O diagnóstico precoce e o rápido início do tratamento são fundamentais para a cura do câncer de cabeça e pescoço, que pode chegar a 90%. Geralmente são tratados por meio de cirurgias, quimioterapia e radioterapia.
 
Os tumores de cabeça e pescoço são lesões variadas que podem surgir na boca e lábios na laringe, faringe, tireóide, pescoço, nariz e cordas vocais. De acordo com levantamento do INCA, o câncer de laringe e de boca é atualmente o segundo mais freqüente entre os homens. Nas mulheres, predomina o câncer de tireóide, sendo o quinto mais comum entre elas.
 
Ao detectar qualquer irregularidade, é importante procurar um especialista para o diagnóstico preciso. “Os sintomas mais comuns são nódulos no pescoço, incluindo a tireóide, lesões na boca que não cicatrizam dentro de 15 dias, mudanças na voz, rouquidão, dor para engolir e lesões na pele da face”, alerta Gripp. 
 
Julho verde 
A data 27 de julho foi definida como o Dia Mundial do Câncer de Cabeça e Pescoço no congresso mundial da especialidade, realizado em 2014, pela Federação Internacional das Sociedades Oncológicas de Cabeça e Pescoço e a Sociedade Brasileira de Cirurgia de Cabeça e Pescoço.  Em 2017, a campanha alertava para a infecção pelo papilomavírus (HPV), que tem contribuído nos últimos anos com o aumento na incidência de câncer na região.

A campanha no HC contou com o apoio do Ambulatório de Substâncias Psicoativas – ASPA Tabagismo, Serviço de Odontologia com FOP, Dermatologia, Endocrinologia, Radioterapia, Hematologia, Oncologia e Superintendência.
 
Em Campinas, a campanha teve o apoio da Sociedade Brasileira de Cirurgia de Cabeça e Pescoço (SBCCP), da Prefeitura Municipal, da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUCC) e do Hospital Ouro Verde.

Ouça a matéria do veículo:

CBN Campinas

Leia mais nas matérias dos veículos:

G1 Campinas

Metro Campinas
 

 
Caius Lucilius com Isabelle Mancini
Assessoria de Imprensa do HC Unicamp 

Share/Save